Os 10 maus Hábitos que impedem seu Sucesso Financeiro

Autor: Dalton Ferreira

Nesse artigo, separei 10 maus hábitos que impedem você de alcançar o sucesso financeiro, e mostrarei como você pode fazer a substituição por hábitos saudáveis, mas você sabe o que é um hábito e como ele se forma para que você possa entender o que se passa ai dentro de você?

Hábitos são ações repetidas com frequência, ou seja, rotinas, e o grande ganho dele é fazer com  que seu cérebro economize energia. Imagine se para cada ação executada, você tivesse que parar e refletir: Calço primeiro o tênis do pé direito ou o do pé esquerdo? Tomo primeiro café, e escovo o dente depois, ou faço o contrário? Gastaríamos muita energia com essas coisas simples.

O grande perigo é se construimos hábitos negativos e eles já estão no piloto automático. Continue a leitura e identifique os hábitos que jogam contra você, e como fazer para transformá-los em hábitos positivos, em 3 simples passos. Ao final do artigo tenho um convite para você.

Vamos a eles:

compras_compulsivas

1) Consumo exagerado
Vivemos em uma sociedade de consumo, aonde os desejos são transformados em necessidades e você é levada ao consumo desenfreado, já enraizado na cultura capitalista, aonde você é medida pelo que “tem” e não pelo que você “é”.

Hoje, o Marketing utiliza de vários recursos, tais como manequim, cores, sons, técnicas de atendimento do vendedor, para que você compre além do planejado.

Basta você abrir seu guarda-roupa.Quantos itens há entre roupas, sapatos e bolsas que você não utilizou nos últimos 6 meses? E os eletrônicos que são atualizados a cada semestre, e a versão anterior é considerada obsoleta.

Ou seja por durabilidade, ou por moda, você é incentivada a consumir cada vez mais! Como esse ato é prazeroso e você possui a recompensa interna após a compra do objeto desejado, a tendência é que você procure repetir essa ação de forma rotineira.

Dessa forma, você troca experiências que poderia ter com viagens, passeios,por exemplo, por objetos. Você já reparou que por mais que você tenha, sempre há a sensação que ainda falta algo?

compras

2) Utilizar o cartão de crédito no rotativo e cheque especial
O mercado oferece muitas facilidades, para que você obtenha o objeto desejado de forma rápida. Antigamente, você trabalhava, recebia seus ganhos e gastava. Hoje, você parcela em 10x no cartão de crédito ou pega emprestado no cheque especial, para consumir primeiro e pensa: “Depois dou um jeito”, assim as parcelas do cartão vão se acumulando até que você reconhece que não há como pagar a fatura inteira e paga o mínimo.

Os juros no Brasil são exorbitantes, para cada R$1.000 de empréstimos, considerando um juros de 10% ao mês, você irá pagar acima de R$33.000 em 3 anos, caso deixe acumular essa dívida. Caso você deixasse esse valor aplicado em uma caderneta de poupança, você teria menos de R$1.300,00. Percebe como é a atuação do sistema financeiro no Brasil? Cobra muito para emprestar e paga pouco pela sua aplicação. O pior, você consome menos, pois paga muitas taxas. Aquele vestido que você gastou 500 reais no cartão sairá por mais que o dobro!

chaos-485496_1920

3) Desorganização
Muitas pessoas preferem ignorar os itens 1 e 2, preferem não checar e nem abrir as contas que recebem, colocam o máximo que podem em débito automático e vão sendo surpreendidas a cada olhada no extrato.

Com isso, muitas vezes pagam contas em atraso ou não possuem o necessário na conta quando o débito ocorre. O dinheiro vai para o bolso de quem está pronto para ele e sabe como ele funciona.

Como está sua organização financeira? Muitas pessoas me procuram para ajudar com suas dívidas, mas não sabem o montante devido, as instituições que deve  e o juros cobrado por cada dívida. Resultado: Nome sujo e restrição de crédito!

Para você se organizar é necessário construir o hábito de registrar suas entradas e saídas, como se você fosse uma empresa. Pode ser por aplicativos, planilhas,etc. É normal nos meus atendimentos de coaching a pessoa informar que gasta “x” e após um mês ela identifica que gasta “x + 40%”.

estressada

4) Ser conduzida pelas suas emoções
Já é comprovado pela neurociência que 95% das suas decisões são tomadas pelo suas emoções. Muitas vezes, você consulta a razão para validar a decisão que já foi tomada em âmbito emocional, para que você se sinta bem consigo mesma.

Me recordo que uma amiga, certa vez, me mostrou uma oferta de empréstimo que o banco lhe ofereceu e queria utilizar essa quantia para terminar uma obra. Por mais que eu explicasse, que os juros apesar de estarem abaixo dos oferecidos pelo cheque especial e cartão de crédito, ainda assim estavam altos e não compensava, ela através de argumentos “racionais” procurava mostrar que era uma decisão inteligente e queria o meu “ok” para se sentir bem consigo mesma.

Se você não desenvolver sua inteligência emocional e conhecer a si mesma, como você age a determinados estímulos, alguém irá controlar suas emoções por você e não será para te ajudar.

velho_bolso_vazio

5) Não poupar
Na vida adulta você estará cercada de pequenos imprevistos, seja na sua casa, no seu carro, ou até mesmo para comprar um remédio ou aproveitar uma oportunidade. Mas se você não possui uma reserva, precisará de empréstimos. Um hábito muito comum é “Eu pago as contas primeiro e o que sobrar eu guardo“, o foco está em pagar contas.

O foco correto é “Eu aplico no mínimo 10% dos meus ganhos e o que sobrar eu gasto“. Se você gasta primeiro, dificilmente irá sobrar, pois o que não falta são oportunidades de se gastar.

Essa ação, apesar de simples entendimento é uma das regras de ouro das finanças pessoais e ignorada por 99% das pessoas. Quando você aplica primeiro nas suas contas de investimento, você diz para seu inconsciente que você é a pessoa mais importante e o resto vem depois. E o melhor, após alguns meses, isso terá se tornado um hábito e estará no seu piloto automático.

woman-391555_1920

6) Alienação
Temos muitas distrações em nossa vida, seja pelos programas de televisão, computador, jogos ou pelos aplicativos de diversas redes sociais. Grande parte das pessoas não conseguem ficar em silêncio, se não há o que fazer, precisam do barulho do rádio, ou outra distração.

Há cada vez menos reflexões internas e análises subjetivas.

As pessoas procuram algo externo para focar sua atenção e não conhecem a si mesmas. Por mais que a sociedade propicie formas de lazer, há cada vez mais doenças como a depressão, ansiedade e estresse. Será que sua atenção, sua energia não está colocada no lugar errado?

cliente

7) Falta de objetivos e sonhos.
Muitas pessoas sabem o que não querem, mas não sabem o que realmente desejam para sua vida. Como falei no item anterior, não conhecemos nem a nós mesmos.

A clareza é fundamental para te dar um norte, saber aonde está e aonde quer chegar. Muitos vivem de acordo com aquela música do Zeca Pagodinho “Deixa a vida me levar, vida leva eu…”  Se você não sabe aonde quer chegar, qualquer lugar serve.

Quando pergunto em minhas palestras  quem quer independência financeira, todas presentes levantam as mãos,mas quando pergunto qual é o número da independência financeira de cada um, poucos sabem responder. Se você não tem um objetivo específico para ter como alvo, qualquer resultado atingido servirá.

educação financeira

8) Desconhecer o básico sobre Educação Financeira
Você trabalha, dá um duro danado, seja como empregada, autônoma ou empresária e quando recebe seus proventos ignora quais são as regras básicas para proteger deu dinheiro da inflação, para multiplicar suas receitas, ou seja, para colocar o dinheiro para trabalhar para você.

Uma vez, vi um palestrante falando de forma dura a seguinte frase: “Acha que é caro pagar pela educação então invista na ignorância”. Depois analisando essa frase, vi que ele estava coberto de razão. Muitas pessoas trabalham com o que não gostam, passam muito tempo no trânsito, possuem uma jornada de trabalho superior a 8 horas diárias, se cansam, estressam em troca de um ganho financeiro e ignora o básico sobre como o dinheiro funciona. Não parece sem sentido para você?

compras_compulsivas3

9) Falta de Disciplina
Para qualquer alteração comportamental na vida é necessário disciplina e também paciência. Os resultados aparecem após as ações executadas e são necessários ao lado da disciplina, persistência, foco e saber lidar com as frustrações. A frustração é a diferença entre a expectativa e o resultado alcançado.

O que as pessoas chamam de “fracasso”, na verdade é apenas um resultado, uma etapa até o objetivo e nos serve como aprendizado. Ele é seu aliado e não inimigo. Mas a base de tudo começa com a disciplina que é uma característica indispensável para mudança de hábitos.

mão_suja

10) Crenças limitantes quanto a dinheiro
Há muitas crenças relacionadas a dinheiro de forma negativa. “Dinheiro é sujo“, “Quem tem dinheiro não vai para o céu”, “É necessário ter muito estudo para se ter dinheiro”, “dinheiro é questão de sorte”, entre outras tantas. Crenças são as suas verdades, suas opiniões sobre determinado assunto.

Imagine que você é uma excelente nadadora, mas pula na piscina com duas âncoras pesadas amarradas, uma em cada perna. Você não conseguirá sair do lugar. Suas crenças limitantes são como essas âncoras, elas te prendem e impedem o seu desenvolvimento. Identificar e alterá-las é o primeiro passo para sua transformação. Muitas vezes por você achar, geralmente de forma inconsciente que o dinheiro é ruim, você exagera no consumo ou toma decisões equivocadas para se afastar dele.

Os 3 passos para mudança de Hábito
Agora você deve estar se perguntando, como faço para alterar algum hábito financeiro indesejado?

Seguem os 3 passos:

1. Conscientização
Identifique o hábito indesejado que você quer transformar e o gatilho que dispara esse comportamento financeiro. Por exemplo, quando está triste, você costuma realizar compras para se recompor emocionalmente? Ou quando você está extremamente feliz comemora realizando compras?Muito importante o autoconhecimento, você saber o que dispara seu comportamento.

Esse gatilho, por exemplo, pode ser uma faixa em uma loja com os dizeres “promoção”, “oferta”, “10x sem juros”, “liquidação”. É fundamental você identificar os gatilhos que disparam sua ação e como você está emocionalmente antes, durante e depois da ação. Registre essas informações em uma folha de papel ou aonde você se sentir mais confortável.

2. Ação
Esse passo é você verificar qual a rotina deflagrada após o disparo do gatilho. Não a julgue, apenas anote. Qual foi a ação executada?

3. Recompensa
Identifique quais foram os ganhos emocionais e/ou físicos com esse comportamento. O que você sentiu? Em que parte do seu corpo você sentiu isso? Qual foi a duração?

A Solução:
Uma vez, você com todos esses dados levantados, escreverá o novo hábito desejado de forma positiva, como por exemplo, “Quero aplicar 10% do meu salário para minha aposentadoria” ou “Quero consumir melhor e de forma mais equilibrada”.

Você não elimina um hábito, você substitui um hábito indesejado por um positivo. Você agirá em cima do passo 2 – a ação, você identifica o gatilho e substitui a ação, de forma que ela lhe dê a mesma recompensa.

Por isso a importância do autoconhecimento. Vamos a um exemplo prático. Você identifica que toda vez que está ansiosa (gatilho), você vai ao shopping comprar algo para si (ação), e possui a sensação de bem-estar após as compras. (Recompensa). Esse é o loop de um hábito.

O que reforça esse loop é que toda vez que você se sente ansiosa, você anseia, você deseja inconscientemente a recompensa, ou seja, a satisfação  causada pelas compras, com isso seu organismo irá liberar a dopamina que é um neurotransmissor ligado ao prazer te dando a recompensa.

Há outras atividades que liberam essa mesma substância, como por exemplo, a atividade física. A regra de ouro é você identificar outra ação que lhe garanta o mesmo prazer e substituí-la. Sua tarefa é descobrir como criar um anseio para tornar mais fácil a substituição da rotina.A mudança legítima exige esforço e autocompreensão dos anseios que impedem os comportamentos. Mudar qualquer hábito exige determinação.

Recorde alguma rotina que você já teve e que foi alterada, desde um simples hábito como mudar o percurso que você fazia para um determinado local, como a alteração de um hábito alimentar, por exemplo. Identifique quais foram os gatilhos, a ação e a recompensa e como você inconsciente ou conscientemente fez a substituição. Como essa experiência passada pode te ajudar agora na criação desse novo hábito?

Grande abraço,

Dalton Ferreira

daltonhtf@hotmail.com

Anúncios
Os 10 maus Hábitos que impedem seu Sucesso Financeiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s